Playing for Change Band – composto por músicos do mundo todo – é uma das atrações do festival (DIVULGAÇÃO)

Sorocaba vai sediar, em dezembro deste ano, seu primeiro festival internacional de música.

O Fábrica Festival reunirá grandes nomes da cena rock e pop rock, nos dias 1 e 2 de dezembro, somando 14 grandes shows no palco principal, além de palco alternativo/tenda eletrônica, camarotes, praça de alimentação, entre outras atrações. O line up completo, com mais atrações internacionais e nacionais, será divulgado em breve, mas já estão confirmados os shows de nomes como dos americanos Information Society, da banda uruguaia Snake, do Playing for Change Band – composto por músicos do mundo todo –, e dos nacionais Os Mutantes, Nação Zumbi, Plebe Rude, Frejat e Projota.

O local escolhido para sediar o evento é o Parque Tecnológico de Sorocaba, que nas datas do festival terá seu estacionamento transformado para receber o público de mais de 15 mil pessoas esperadas por dia de evento. O projeto é encabeçado pelos irmãos Fabiana de Mello e Fábio de Mello, o Binho. Conhecido empresário da noite sorocabana, proprietário de duas casas noturnas na cidade – o Mavs Pub e o Mavs Beer – Binho uniu-se à irmã, ligada à área financeira, para empreender no novo segmento.

“O projeto começou de forma bem despretensiosa. Há algum tempo eu tinha vontade de fazer um evento que alcançasse um público maior daquele que frequenta as minhas casas. A ideia era fazer algo que reunisse bandas diversas em um local aberto em Sorocaba. Com a parceria com a minha irmã, a ideia ganhou um novo contexto, cresceu e decidimos apostar em algo maior”, conta Binho.

Para Fabiana, realizar o festival em Sorocaba é ver um sonho se realizando. ”Somos apaixonados por festivais e shows de rock e estar no backstage, produzindo um deles é mais que um sonho. Levar para Sorocaba a experiência que experimentamos em festivais e nos diversos shows que assistimos é o nosso desejo. Queremos que tudo aquilo que desejamos ver em um festival, possamos proporcionar para o público da cidade”, diz Fabiana.

Escolha do local

Foto: Inovasorocaba

A escolha do espaço para o Festival, o Parque Tecnológico, se deu pelo ineditismo do local para este tipo de evento, por ser afastado de áreas residenciais e, principalmente, por ser em Sorocaba, uma vez que a intenção dos empreendedores é privilegiar a cidade.

“Queremos um festival ao ar livre, ligado à natureza. Nossa intenção é gerar a melhor experiência possível. O Parque proporciona esta experiência. O Parque da Biodiversidade ao lado e toda a área de preservação gera um impacto fantástico. Além disso, o espaço para realização do festival é super amplo. Outro ponto importante é que não gerará impacto negativo para a vizinhança, quando avaliamos a questão acústica”, acrescenta Fabiana.

O espaço receberá toda a estrutura necessária para um evento de grande porte. Uma produtora, responsável por festivais como Rock in Rio e Lollapalooza, foi contratada para fazer a montagem dos palcos, tendas, praça de alimentação, camarotes, backstages, etc. “Queremos trazer o melhor para Sorocaba e não estamos poupando esforços para isso”, reforça Binho.

Economia local
Além de proporcionar à cidade a experiência de sediar um evento de grande porte, os irmãos também esperam movimentar a economia local com o empreendimento. Com o festival, os irmãos acreditam que toda uma cadeia de serviços em turismo e comércio será aquecida: rede hoteleira, restaurantes, lanchonetes, empresas de transporte e excursões, aluguel de veículos, lojas de roupas segmentadas, lojas de música, entre outros, gerando emprego e renda para o município.

Cenário cultural
O cenário cultural que movimenta Sorocaba nos últimos anos motivou os empreendedores a apostarem na realização do evento no município. Apesar do nome “Fábrica Festival” ser uma homenagem e remeter à herança industrial sorocabana, os avanços na área da cultura foram predominantes para a decisão do investimento.

Sorocaba vive um momento de crescimento cultural com a realização de grandes exposições como o Frestas – Trienal de Artes do Sesc, o Museu de Arte Contemporânea (Macs) construindo sua sede, a chegada da faculdade Belas Artes ao município, a realização de diversos festivais como o Carne de Segunda, que movimentou Sorocaba em 2015; o Festival Febre – Conferência e Música, que já realizou três edições; e no ano passado, o Circadélica, que trouxe a cena alternativa para a cidade; além de grupos de teatro, bandas dos mais diversos gêneros se destacando, grupos de dança e performance, grupos e artistas de rua, etc.

Para aquecer ainda mais essa cena, o Fábrica Festival pretende realizar uma semana de artes de rua como atração dentro da Semana da Economia Criativa que antecede o festival, no Parque Tecnológico. O projeto ainda está sendo formulado, mas já se sabe que alguns dos artistas participantes também farão intervenções durante os dois dias do Festival.

Fábrica Festival também promoverá um concurso que selecionará duas bandas que abrirão os shows nos dois dias do evento. A expectativa é lançar o concurso ainda no primeiro semestre, aberto a grupos de todo o Brasil. As regras estão sendo definidas e em breve serão divulgadas, mas os irmãos adiantam que além da apresentação de abertura do Festival no palco principal, estão estudando a possibilidade de apresentações das finalistas em um palco alternativo.

Vendas de ingressos
Os primeiros lotes de ingressos com preços promocionais abrem para a venda no mês de abril, em data a ser divulgada. A ideia é comercializar os primeiros lotes com preços super especiais para quem quiser garantir seus passaportes antecipadamente. As vendas serão realizadas pelo site Ingresso Rápido (sem taxa de conveniência) para o público de todo o Brasil e também em diversos pontos de venda espalhados pela cidade e região.

Fabiana conta que também pretendem lançar um lote de ingressos social, que possibilitará apoiar 1 ou 2 entidades da cidade. “Acredito muito na transformação social a partir da iniciativa privada e buscamos cumprir este papel também através deste projeto”, finaliza.