Paul Gomes

A “transformação digital” não é só mais um tema em alta, ou uma palavra sedutora para dizer que vale a pena investir em Inbound Marketing. Pelo contrário: ela faz parte de um processo muito maior, o progresso tecnológico.

As empresas já entenderam a necessidade de transformar-se digitalmente por completo e, embora estejam em níveis de maturidade diferentes, estão investindo cada vez mais neste movimento. Os investimentos na transformação digital em análises quantitativas são surpreendentes.

Hierarquia de prioridades
Um estudo da IFS World — realizado com 750 profissionais de 16 países diferentes, com o objetivo de avaliar a maturidade da transformação digital em setores como fabricação, petróleo e gás, aviação, construção e contratação e serviço — apontou que cerca de 90% das empresas pesquisadas têm um vantajoso financiamento para a transformação digital, indicando sua necessidade em investir, e forte desejo em desenvolver seus negócios para manter-se competitivo e em constante crescimento.
Quando questionadas sobre as áreas prioritárias de investimento, as três principais opções foram:

1. Internet das coisas (IoT).
2. Marketing Digital e ERP.
3. Big Data & Analytics.

“Tecnologias como Big Data e Analytics, planejamento de recursos empresariais, e internet das coisas são fundamentais para transformar um negócio.”
As empresas precisam aplicar tecnologias inovadoras de mãos dadas com a experiência relevante da indústria para ter sucesso e ganhar uma vantagem competitiva.

É essa combinação que torna a transformação digital significativa e poderosa”. afirmou o vice-presidente das soluções da indústria global da IFS, Antony Bourne.

Paul Gomes

“Paul Gomes – Em 2018, todos – a nível global – passam, a finalmente visualizar no horizonte a chegada da “Business Digital Transformation”. Aqueles que rejeitam esse fato, desde já, podem se considerar fora do mercado, e também fora da sociedade moderna.”

 

 

Cenário Mundial
Em termos geográficos, uma pesquisa liderada pelo International Data Corporation (IDC) apontava Ásia/Pacífico (excluindo o Japão) como os maiores investimentos em tecnologias digitais em 2017, somando 37% do total mundial.

Os gastos com transformação digital nesta região foram liderados pelas indústrias de fabricação discreta, que são as responsáveis pela produção de itens que podem ser medidos em unidades, como por exemplo, carros, computadores e eletrodomésticos.
Logo em seguida, vêm as indústrias de processos – caracterizadas pela mistura de unidades químicas – como as farmacêuticas e alimentícias e, por fim, empresas de serviços profissionais.

Os Estados Unidos ocupam “terceiro lugar” com 30% do total mundial: liderado por serviços profissionais, fabricação discreta e indústrias de transporte. Ainda de acordo com o IDC, na América Latina os investimentos na transformação digital deverão chegar a 57 bilhões de dólares até 2020, gerando cerca de 450 mil postos de trabalho na área.

Previsões de investimentos em Transformação Digital
O Guia Semestral de gastos mundiais em transformação digital – organizado pelo IDC – apontou que investimentos em software, hardware e serviços que permitem a transformação digital atingirão US$ 1,3 trilhões em 2018. Esse valor representa um salto de 16,8% em comparação com os US$ 1,1 trilhões gastos em 2017.

Investidores e valor investido
Os fabricantes discretos estão buscando agressivamente soluções de transformação digital e deverão gerar US$ 214 bilhões em vendas para fornecedores que atendam às suas necessidades em 2018.

 


Paul Gomes é considerado o “Elon Musk brasileiro” é um dos empresários mais inovadores do Brasil e vem sendo premiado pela sua competência desde 2011. É conhecido por ser uma das personalidades que mais contribui para o desenvolvimento do ecossistema tecnológico do país.

Fonte: Revista Exame