in , , , ,

Cuide do seu estado emocional para se recolocar no mercado

56% dos brasileiros desempregados desenvolveram o sentimento de baixa autoestima após perder o emprego

24/02/2022 – Compartilhe! Foto: Divulgação

Um levantamento realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), indicou que 56% dos brasileiros desempregados desenvolveram o sentimento de baixa autoestima após perder o emprego. O percentual aumenta para 70% quando se trata de ansiedade.

O consultor em vida, carreira e negócios, Paulo Paiva, explica o impacto dessa situação na busca por objetivos e reforça a importância dos cuidados com a saúde emocional. “A saúde mental está relacionada à forma como uma pessoa reage às exigências da vida e ao modo como harmoniza seus desejos, capacidades, ambições, ideias e emoções. Ter saúde mental é estar bem consigo mesmo e com os outros. Se o emocional não for cuidado, haverá dificuldades no autoconhecimento, o que afetará a produtividade e, consequentemente, a conquista de objetivos”, explica.

Para buscar a retomada no mercado de trabalho e, consequentemente, a satisfação pessoal, Vanessa buscou trabalhar suas melhores características por meio de estratégias de coaching de vida em paralelo ao coaching de carreira. “A busca pelo autoconhecimento auxiliará no desenvolvimento do ser humano, primeiramente em se perceber e entender suas qualidades e deficiências e, assim, podendo melhorá-las, estendendo-se até mesmo no ambiente de trabalho”, complementa Paiva.

Desenvolvimento para toda a vida

Vanessa, que acompanha a carreira de Paiva há 20 anos, desde que iniciou a própria trajetória profissional, decidiu embarcar em um treinamento mais aprofundado visando a retomada de sua carreira. “Quando o procurei, fui prontamente acolhida. Traçamos uma estratégia para ampliar minha segurança, autoestima e o protagonismo da minha própria vida, além de ações de posicionamento no mercado. Paralelamente, realizei cursos que ajudaram a aumentar minhas chances de empregabilidade”, relembra.

A experiência de Vanessa com o período de consultoria trouxe uma evolução que se reflete até mesmo em outras pessoas. “Após esse processo de desenvolvimento, fiquei radiante. Hoje, eu atuo com gestão de pessoas, avaliando, desenvolvendo e contratando. Isso, para mim, era um desafio, e hoje eu contribuo com a vida de outras pessoas e com a estratégia da empresa na captação e retenção de novos talentos. A mentoria feita é algo para a vida”, compartilha.

O que você achou?

Escrito por CidadeSorocaba

O que a legislação do Brasil pode fazer pelos brasileiros presos no exterior?

FGV: confiança da indústria atinge menor patamar desde julho de 2020