Golpes no aplicativo são a cada dia mais comuns e ja fizeram milhões de vítimas ao redor do mundo, leia este artigo e aprenda dicas de segurança contra golpes no WhatsApp

De longe o mensageiro mais popular nos celulares, o WhatsApp tem 120 milhões de usuários ativos no Brasil e 1,5 bilhão no mundo, o aplicativo é palco para spam de todo o tipo: memes, correntes, promessas de brindes e falsas promoções, descontos ou cupons, boatos e notícias falsas, e mais recentemente, golpes em sites de venda exemplos de OLX, WebMotors, ZapImóveis e Mercado Livre , com uso de números falsos em anúncios.

Alguns vão além de incomodar e deturpar a realidade com hoaxes e fake news, roubam dados ou induzem a cadastrar seu número de telefone em serviços de SMS pagos. A boa notícia é que evitar cair em fraudes pode ser simples se você for um bom observador

Maneiras para não cair em golpes no aplicativo :

  1. Desconfie de mensagens que possuam erros ortográficos ou gramaticais e que peçam que você toque em um determinado link para obter alguma vantagem;
  2. Evite responder mensagens que peçam que você encaminhe informações pessoais como: número de cartão de crédito, conta bancária, data de aniversário, senha etc;
  3. Não opere a rede de mentiras. Evite os pedidos para repassar a mensagem;
  4. Links sugeridos (e encurtados) são perigosos, podem levar a sites falsos, formulários maliciosos, instalação de APKs não solicitados ou até arquivos executáveis .exe e plugins em caso de uso do WhatsApp Web, no computador;
  5. Você não vai precisar pagar para usar o WhatsApp, que é um aplicativo gratuito. Evite cair nesse e em outros mitos que prometem recursos novos ou premium.
  6. Ativar o código de verificação em duas etapas, o código de verificação em duas etapas permite adicionar uma senha “extra” para ativar seu WhatsApp, que é solicitada no aplicativo ao reinstalá-lo ou esporadicamente, para garantir a privacidade. Para ativar, pressione o menu do topo do WhatsApp e selecione “Configurações”.

Além das dicas, a plataforma oferece uma seção de segurança que explica alguns recursos de privacidade e criptografia do WhatsApp.

Muito cuidado com as correntes

Por causa da criptografia de ponta a ponta, que protege o usuário e também o spammer, o WhatsApp afirma que não tem a chave que dá acesso ao conteúdo das mensagens. Sendo assim, não é possível rastrear ou bloquear correntes — a forma mais comum (e eficiente) em que são disseminados os golpes no WhatsApp. O mensageiro também não faz uma análise prévia dos links enviados. Sobra para o receptor decidir abrir ou não.

É bem verdade que o WhatsApp testa um dedo-duro que avisa quando a mensagem foi encaminhada com um alerta “forwarded many times” (compartilhada muitas vezes, em português). O recurso, porém, ainda está em fase de testes e não foi confirmado.

Os golpes no WhatsApp quase sempre espalham informação mentirosa para provocar algum tipo de comportamento que só será benéfico para o autor. Se uma mensagem parecer suspeita ou se o conteúdo for “bom demais para ser verdade”, faça uma pausa. Não toque, compartilhe ou encaminhe sem antes fazer uma análise da situação.