in , , , , , , , ,

Do barro ao luxo, vendas de picapes crescem e atraem novos serviços

Especialista em blindagens, Renato Escobar, notou o aumento da procura pelo serviço nesses veículos

  • 19/08/2021 – Compartilhe! Foto: Fábio Augusto

Quando Tatyana Badiglian, 31, saiu da concessionária dirigindo uma Chevrolet Montana, foi uma verdadeira surpresa para os familiares. A farmacêutica procurara a loja para adquirir um modelo hatch, sendo o Toyota Etios o principal objetivo, mas, ao ver a picape, o amor nasceu.

“Desde pequena eu gosto desses modelos. Quando eu vi uma parada no pátio, pedi para fazer um teste e não tive dúvidas, era o que eu queria”, relembra Tatyana. “É um carro mais robusto, com boa suspensão, aspectos que me trouxeram mais segurança para pegar estrada”.

A satisfação da jovem foi tão grande que serviu de inspiração para o sogro, o engenheiro civil Francisco Ayres, 65, trocar o Hyundai IX 35 pelo Fiat Toro, um modelo que se adaptou muito bem à rotina de obras e viagens ao sítio. “É um carro elegante para a cidade, mas, se você precisa carregar alguma coisa, não vai ficar com dó”.

 

 

Tatyana e Francisco não são os únicos que se deixaram seduzir pelas picapes. Seja por gosto pessoal, ou como solução para lidar com a alta nos preços dos automóveis, a procura por comerciais leves usados cresceu 133% no primeiro semestre de 2021, segundo um levantamento feito pela plataforma de vendas OLX para o Autoesporte. Entre os carros novos, o sucesso também se mantém. Foram emplacadas 70.502 picapes Fiat Strada no Brasil, entre janeiro e julho, garantindo a liderança no número de vendas com mais de 17 mil veículos de diferença para o segundo colocado, o Hyundai HB20.

“Esse movimento já pode ser sentido em vários nichos de mercado, inclusive nos de alto padrão. Tenho recebido muitas picapes de luxo para o serviço de blindagem”, relata Renato Escobar, sócio-diretor da Collet Blindagens. “A gente tinha uma visão que caminhonete era carro de fazendeiro, mas isso mudou. Por serem veículos altos e confortáveis, esses modelos estão sendo muito procurados até para o uso em situações urbanas. Minha mulher mesmo ama dirigir a Amarok (Volkswagen).”

Um dos veículos que aparecem com frequência na fábrica da blindadora é a Ram 1500, lançada no fim do ano passado e que tem conquistado a confiança do público brasileiro.

Grandes picapes como símbolo de segurança

Um dos motivos para o aumento da procura dos modelos grandes é justamente a robustez e a garantia de segurança, aspecto fundamental para quem vive nas grandes cidades do país.

“São carros mais brutos. Uma cliente comprou justamente uma Ram por acreditar que, se precisar, é fácil subir no canteiro central, por exemplo, para sair de uma situação”, exemplifica Renato. “Já entreguei oito carros blindados desse modelo nos últimos meses.”

Nesse cenário, o serviço de blindagem vem de encontro às necessidades do público. Apesar do carro ter uma estrutura diferente, o processo não é muito distinto do que o realizado em outros modelos.

“Somente o habitáculo do veículo é blindado, a caçamba não”, esclarece Renato. “Então, o método é muito parecido, há uma aplicação das mantas de aramidas nas portas e a substituição dos vidros originais pelos blindados. O acabamento fica excelente, como em qualquer outro veículo”.

Assim como Renato, quem trabalha na oferta de serviços automotivos precisa ficar atento a essa mudança de comportamento. Nos Estados Unidos, a paixão pelas picapes não é uma novidade. Os modelos da Ford F-Series costumam liderar os rankings de mais vendidos. Ainda é cedo para afirmar se a tendência vai se manter nos próximos anos, mas a verdade é que, pelo menos por enquanto, não vai faltar espaço para a bagagem do motorista brasileiro.

O que você achou?

Escrito por CidadeSorocaba

Sorocaba inicia revitalização do Canil da Guarda Civil Municipal

Ciclista: dia nacional alerta sobre desafios para trânsito mais seguro