in , , , , , , ,

Espetáculo teatral “Entre” encanta público em sua pré-estreia

Início das apresentações aconteceram na última sexta-feira (03) e continuam até o dia 26 de setembro

 

  • 09/09/2021 – Compartilhe! Foto: Divulgação –

 

Uma imersão completa a uma nova realidade. Foi essa a sensação de quem assistiu “Entre”, na última sexta-feira (03), no Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba (MACS). O projeto, que mescla diversas formas de manifestação artística com a realidade virtual, encantou os espectadores em sua pré-estreia e os fez refletir sobre questões importantes da sociedade.

“O ‘Entre’ parte das nossas histórias, dos nossos olhares, das nossas perspectivas para a vida, para a sociedade, sobre a sociedade e parte, também, de fusão, de borrar as fronteiras entre manifestações artísticas, entre a dança, a performance, o teatro e o cinema”, explica o idealizador e diretor do projeto, Robson Catalunha.

E essa mistura e diversidade pode ser vista logo no começo das apresentações. Quem chega ao MACS, a princípio, se depara com quatro instalações totalmente diferentes. Cada uma traz elementos que representam o trabalho e as vivências de cada um dos artistas. Em seguida, o público é convidado a colocar os óculos de realidade virtual e, nesse momento, um novo mundo surge diante de seus olhos.

“Eu nunca tinha tido uma experiência com essa tecnologia, então é muito impactante, porque parece que você está dentro, parece que você está de frente com os artistas, vivendo aquela história. Em todo momento, as imagens, o áudio, a gente consegue até sentir o cheiro do lugar de tão real que é”, conta a educadora, Vanessa Soares, após assistir as apresentações.

Já para o produtor do Sesc Sorocaba, Gilcemar Borges, o “Entre” utiliza o virtual de uma forma muito inteligente e cumpre o seu papel com competência. Além disso, ele conta também que o público pode assistir ao espetáculo mais de uma vez, já que os artistas se reinventam a todo momento durante as sessões.

“Os cenários estão em constante modificação, as interpretações variam com a interação do público e os vídeos filmados em 360° permitem uma infinita fruição, uma vez que o expectador pode variar seu ponto de vista a cada experiência. Sem dúvida, penso ser uma ótima pedida de espetáculo para uma retomada, gradual, responsável e consciente, à cena cultural sorocabana”.

Quem também presenciou o espetáculo foi Bruno Ducatti. O videomaker é morador de Sorocaba e ficou encantado ao poder ver diversos pontos da cidade e as performances dos artistas em 360º.  “Os atores já estão aqui, mas quando a gente coloca os óculos, dá aquela sensação de realmente já ter entrado no universo deles. É uma imersão mesmo, um mergulho dentro do projeto, do que está acontecendo. Eu estou assim, extasiado e bem contente com essa experiência”.

A pré-estreia também contou com a presença de personalidades importantes de Sorocaba. Uma delas foi a do professor de teatro, José Simões, que ficou orgulhoso do trabalho e emprenho dos jovens artistas. “O trabalho do Robson, de todos os performances e de toda a equipe é primoroso. É como eu estava dizendo a eles, é um momento que a gente percebe que na mão deles tem um bastão dessa geração nova de teatro, de artes performativas, e de todas essas fronteiras aqui na nossa cidade. É muito bonito e potente o espetáculo”, enfatiza.

O secretário de Cultura da cidade, Luiz Zamuner, também esteve no evento e falou da importância da arte para a população, principalmente nesse momento de pandemia, em que a sociedade ficou quase dois anos e meio sem assistir apresentações culturais de forma presencial. “A gente não pode esquecer que arte é diferente de cultura. Cultura é a regra, arte é exceção e, mais do que nunca, nós precisamos dessa arte de exceção, porque, quem vai nos curar? Você pode se curar de um vírus, mas a sequela que fica desse vírus em nossa percepção da vida, em nossa mente, em nossa saúde mental, quem vai curar é o mundo da arte”.

 

Medidas de prevenção

Apesar da liberação de algumas restrições do plano São Paulo, as apresentações do Entre seguem normas rígidas de prevenção contra a Covid-19. Logo na entrada, o público recebe máscaras de proteção respiratória e álcool gel para as mãos. Além disso, o número de vagas para assistir ao espetáculo foi limitado em 15 pessoas, respeitando o distanciamento social.

No início e no fim de cada sessão, os aparelhos utilizados, como os óculos de realidade virtual, fones de ouvidos, controles e cadeiras, também são higienizados. “Estamos há mais de um ano e meio trancados em casa, e ainda estamos retomando, apesar da vacina. Procuramos adotamos todas as medidas sanitárias necessárias, para proporcionar uma experiência mais segura para as pessoas”, ressalta o diretor.

 

Workshop

Após o fim de todas as apresentações do Entre, quem tiver interesse em aprender mais sobre as investigações artísticas no ambiente virtual terá a chance de participar de um Workshop com o elenco e direção do espetáculo.

Serão oito encontros remotos que acontecerão as segundas-feiras entre os dias 04 de outubro e 22 de novembro, das 19h30 às 21h30.  Ao todo, foram disponibilizadas 27 vagas para a Região Metropolitana de Sorocaba. Para se inscrever, basta acessar o formulário através do link https://tinyurl.com.workshopentre até o dia 26 de setembro.

“O Workshop vai ser uma forma de compartilharmos todo o nosso processo de criação. Então todos os artistas do processo vão contar de onde iniciaram até onde foram nas suas pesquisas. Vai ter um encontro inicial comigo e depois com mais artistas do projeto. Também vamos iniciar um processo de criação de algo que será filmado na casa dos participantes”, finaliza Robson Catalunha.

INFORMAÇÕES DE SERVIÇO

Temporada:

Até 26 de setembro de 2021

 

Sessões:

Sextas: 15h, 17h, 19h e 21h

Sábados: 13h, 15h, 17h, 19h e 21h

Domingos: 13h, 15h, 17h, 19h e 21h

 

Local:

MACS – Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba

 

Endereço:

Av. Dr. Afonso Vergueiro, 280, Centro – Sorocaba/SP

 

Ingressos:

Agendamento prévio através do Sympla:  https://www.sympla.com.br/entre__1311805

Entrada Gratuita

 

Limite de Público:

15 pessoas por sessão

 

Classificação Indicativa: 

16 Anos

 

Obrigatório Uso de Máscara de Proteção Facial

Obrigatório Distanciamento Mínimo de 2 metros

Será disponibilizado Álcool em Gel e máscaras de proteção respiratória

 

Links e Contato:

Instagram: https://www.instagram.com/auaproducoes/

Facebook: https://www.facebook.com/auaproducoes/

E-mail: [email protected]

 

FICHA TÉCNICA

 

Diretor artístico:  Robson Catalunha

Performers:  Daia Moura, Douglas Emílio, Felipe Alduina e Hércules Soares

Participações: Tania Soares, Helen Soares e Nilson Madureira de Almeida

Provocadora artística:  Cleide Riva Campelo

Consultoria de luz: Roberto Gill Camargo

Diretor de arte: Felipe Cruz

Equipe de arte: Ketlyn Azevedo e Marcelo Simões

Maquiagem: Be Hemp

Trilha sonora original: Henrique Ravelli

Coordenadora geral e diretora de produção: Andressa Moreira

Produtor: Rafael Ferraz

Fotógrafos: Tiago Macambira, Thiago Roma e Adriano Sobral

Consultor de realidade virtual e captação de vídeo: André Stefano

Editor de vídeo: Rodrigo Rímoli

Design 3D: Bruno Ducatti

Assessoria de imprensa: JF Gestão de Conteúdo

Design gráfico: Laerte Kessimos

Social media: Tiani Gava Zilli

Assessoria contábil: Amorim Consultoria Contábil

 

Apoio:

MACS – Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba

Secretaria da Cultura – Prefeitura de Sorocaba

UNISO – Universidade de Sorocaba

Grupo XIX de Teatro

Holy Shit!

O que você achou?

Escrito por CidadeSorocaba

INSS publica orientações para remarcação de perícia médica

Volta ao mercado de trabalho: regressão na carreira pode ser alternativa