in , , , ,

Rob Vulcan, o sorocabano que participou do The Circle Brasil

A equipe do Cidade Sorocaba bateu um papo com o sorocabano que participou do reality que virou sucesso nacional. Confira!

Reality fez sucesso no Brasil. Foto: reprodução/internet

 

06/04/2020 – O reality show The Circle Brasil caiu no gosto dos brasileiros! A versão nacional do programa, comandada por Giovanna Ewbank, chamou a atenção pelos participantes muito focados no jogo de popularidade. O reality é, afinal, uma disputa de impressões: cada participante fica preso em um apartamento e criam um perfil, podendo ser verdadeiro ou falso, em uma rede social chamada The Circle. A partir daí, eles só podem se comunicar por chat.

Ao final de um certo período de horas, cria-se um ranking de popularidade. Os dois primeiros colocados podem eliminar ou bloquear outro participante. O prêmio para o grande vencedor é de R$ 300 mil.

Entre os participantes da primeira edição brasileira esteve o sorocabano Rob Vulcan, que criou o perfil da Julia. O competidor é um cuteleiro de 34 anos que mora no bairro Jardim Piratininga, na Zona Leste de Sorocaba. Ele é hétero e casado, mas no jogo interpretou Julia, uma mulher bissexual e solteira.

No jogo, ele interpretou Julia, uma personagem mulher, bissexual e solteira. Foto: reprodução/redes sociais

A equipe do Cidade Sorocaba bateu um papo com o sorocabano sobre sua experiência no programa: “foi surreal e muito mais difícil que eu esperava”, revelou Rob.

Confira abaixo a entrevista completa:

 

Cidade Sorocaba (C.S.): Como você conseguiu entrar no The Circle Brasil? Como foi o processo de seleção?

Rob Vulcan: Fiz uma inscrição. O processo seletivo durou meses, foi muito difícil e complexo.

 

C.S.: Essa foi sua primeira experiência na frente das câmeras?

Rob: Não. Eu trabalho com a imagem e tenho um programa chamado Desafio Vulcan e Fire Brothers.

 

C.S.: Como foi a sua experiência na participação do reality?

Rob: Foi surreal e muito mais difícil que eu esperava. O confinamento muda todos os sentidos e o raciocínio do ser humano.

 

C.S.: Quanto tempo você ficou confinado? Onde foi o confinamento?

Rob: Foram dois meses. Ficamos em Manchester, na Inglaterra, no mesmo prédio onde gravaram as versões britânica, americana e francesa do The Circle.

 

C.S.: No The Circle você optou por criar um personagem. Por quê?

Rob: A ideia era divertir o público e fazer uma homenagem às mulheres.

 

C.S.: Em quem você se inspirou para criar o personagem? Como você decidiu cria-lo?

Rob: Usei o nome da minha filha, para no futuro ela ver e saber que mulher pode ser forte e decidida e que pode fazer a diferença.

 

C.S.: Você se arrepende de ter criado um personagem ao invés de ter sido você mesmo no programa? Por quê?

Rob: Não me arrependo, pois, a homenagem para as mulheres foi feita e o exemplo de ser honesto e não prejudicar eu deixei para minha filha.

 

C.S.: Como é sua relação hoje com os demais participantes? Você criou algum vínculo ou amizades com o pessoal do reality?

Rob: Sim, nós nos amamos! Temos um grupo e nos falamos todos os dias.

 

C.S.: Como sua vida mudou após sua participação no The Circle?

Rob: Por hora é muito cedo para avaliar alguma mudança significativa.

 

C.S.: Você tem planos de tentar participar de algum outro reality brasileiro? Qual? Por quê?

Rob: Por hora não tenho planos, mas temos contrato de um ano com a Netflix.

 

C.S.: Quer adicionar alguma coisa?

Rob: Gostaria de agradecer o carinho imenso do público nas redes sociais e o feedback de que as mulheres se espelharam na Júlia! Fico muito feliz com isto, em deixar um legado de igualdade e honestidade a todos.

 

Rob Vulcan no programa. Foto: Netflix/Divulgação

 

Entrevista e texto: Ivana Santana

O que você achou?

Escrito por CidadeSorocaba

Hospital de Campanha em Sorocaba deve ficar pronto no final da semana

Auxílio de R$ 600 deve ser liberado a partir de quinta (09)